PERCEPÇÃO MUSICAL PARA CANTORES

por: autor desconhecido [*]
Quero começar esta aula com a seguinte pergunta: o que é percepção para você? Vou dar algumas dicas. Tudo o que nossos ouvidos conseguem captar, todos os tipos de sons imagináveis, correspondem a uma capacidade muito importante do ser humano, a capacidade da percepção auditiva. Graças a ela, você pode se situar e se adaptar num ambiente escuro, ou perceber acontecimentos que estão longe de nosso campo de visão, por exemplo. Nossos ouvidos devem funcionar como anteninhas que detectam tudo o que acontece á nossa volta, nos tornando assim pessoas mais alertas. Tente imaginar uma situação em que você está sozinho, numa rua escura e deserta; uma boa percepção auditiva pode auxiliá-lo a tomar uma atitude diante de um possível perigo. Portanto, fique ligado! Agora, vamos falar da percepção que você, músico consciente, precisa ter na ponta da língua, ou melhor, na ponta da orelha! Falo da percepção musical, a arte de perceber ritmos e melodias.
Para um cantor, a percepção melódica consiste em reproduzir fielmente, através da voz, os sons sucessivos que seus ouvidos estão captando, ou produzir com a voz sons que se encaixem no contexto musical que está ouvindo, contexto este a que chamamos de harmonia. O trabalho de percepção é um dos primeiros realizados em uma aula de canto, Afinal, cantar afinado e com as notas certas deve ser o objetivo de qualquer cantor.
Quando escutamos um cantor que não está afinado de acordo com a harmonia da música que está cantando, isso nos deve soar, no mínimo, estranho. Tente comparar esta situação á de uma pessoa que deseja ir para a Zona Norte de São Paulo, mas que por falta de informação acaba tomando o caminho rumo á Zona Sul. Este exemplo ilustra a importância de se pensar numa aula de canto para corrigir esta falha gravíssima de percepção. Se somos capazes de guardar tantas informações do cotidiano, por que não podemos também gravar os sons musicais? Digo isto por que conheço muitas pessoas que não conseguem perceber que o que elas cantam não corresponde ao que escutam. Essas pessoas precisariam aprender a comparar o que cantam com o que escutam. Por exemplo: se você quer cantar uma música de seu cantor favorito, procure ouvi-la atentamente por várias vezes, não tente cantar com a gravação logo de cara, pois isto não permite que você perceba detalhes essenciais da música. Quando cantar junto á gravação, cante num volume de voz baixo, para que consiga escutar o cantor e você simultaneamente, e possa, assim, fazer a comparação entre ambos. Depois de um tempo, tente gravar a sua voz e compará-la com a gravação profissional.
É lógico que este exercício não tem a profundidade de uma aula de canto, mas já o ajudará a perceber melhor a sua voz. A percepção rítmica também é muito importante, pois indica as acentuações e prolongamentos necessários para uma boa interpretação.
Desta forma, dá para se perceber que sem percepção musical rítmica e melódica, você levaria no máximo o ‘troféu abacaxi’, como diria nosso saudoso Chacrinha!
Se você quer realmente cantar, pense nisso com muito carinho.

[*] – Nota: Os editores do Projeto Levi não localizaram informações acerca do autor deste artigo. Qualquer contribuição acerca desta informação será bem-vinda.
Compartilhe: