13/12/2015

CUIDADOS NA UTILIZAÇÃO CORRETA DO MICROFONE




Não bata – É muito comum que ao segurar um microfone para utilizar, alguns técnicos dão umas “batidinhas” nele com o objetivo de verificar se ele está funcionando. O diafragma é o elemento gerador e ao bater no microfone, pode partir-se e apresentar um som rachado choco e sem qualidade.
Não assopre – Quando você quiser verificar se um microfone está funcionando, apenas fale. O hábito de assoprar o microfone: fu… fu… som… som… despeja saliva sobre ele. Essa saliva é muito anti-higiênico e vai gerar um mau cheiro no microfone. Para evitar o problema de encher o microfone com saliva e minimizar o efeito “puf”, use espumas de proteção
Não grite e não se afaste muito – A finalidade de um sistema de sonorização é amplificar o som que você está produzindo. Se gritar, a voz sairá rachada e o sinal sairá distorcido, e causará um incômodo na audiência. Muitas pessoas têm medo de microfones e por isso afastam-se dele demasiadamente. À medida que você se afasta do microfone, ele passa a ter dificuldades de captação. Sua voz ficará com excesso de agudos e sem graves. Para obter um bom desempenho, aproxime-se do microfone a uma distância de 10 cm.
Não fale se movimentando – Os microfones não são capazes de captar com qualidade o que você estiver falando ou cantando muito afastado dele. Você precisa falar ou cantar diretamente em frente do microfone sem se movimentar de um lado para o outro. Não passe na frente das caixas acústicas com o microfone apontado para elas porque causará microfonia Não envolva o globo do microfone (aquela parte redonda que protege a cápsula) com a mão, porque altera o padrão de captação e causa microfonia.
Não enrole o cabo do microfone na mão – Enrolando o cabo do microfone, você provoca alteração em suas propriedades elétricas e com o tempo, danifica as soldagens nos plugs, resultando em mal contato e chiados. Ao segurar um microfone, deixe o cabo completamente livre e solto.
Fonte: Walmyr Bento
Compartilhe: