27/06/2014

O QUE É SER UM MÚSICO CATÓLICO?

Por diversas vezes nos deparamos com desafios que a vida nos proporciona e nos propõe a ultrapassar tais como: dificuldades no trabalho, nos estudos, na vida familiar, e nos relacionamentos humanos. Isso é algo inevitável, principalmente, quando se fala em seres humanos que somos, dotados de potencialidades e personalidades distintas. Isto acontece sempre e em qualquer lugar em que nos encontrarmos.

Na caminhada do músico católico, encontraremos desafios, e o primeiro deles é o testemunho. Testemunhar o que se canta é algo difícil, mas ao mesmo tempo apaixonante, pois nos leva a conhecer em profundidade Aquele que é a razão do nosso cantar ou tocar, que nos move a ser sempre MELHORES em tudo que fazemos sem se importar com o que somos e que no dia a dia nos capacita para o serviço à messe.

Ser MELHOR a cada dia é algo que devemos nos atentar rotineiramente e que merece nossa atenção. Para isso, precisamos nos dedicar ao serviço e dar o nosso MELHOR. Comparando com músicos seculares, podemos verificar que os melhores músicos, tecnicamente falando, estão neste mercado e qual é o motivo que os move a serem MELHORES? O dinheiro. E porque nós, músicos católicos, que temos um tesouro muito mais precioso que nenhum dinheiro nem riqueza deste mundo podem comprar, damos o que nos é conveniente? Então,  vem aquela velha questão: “mas eu trabalho o dia todo e não tenho tempo de estudar nem de me dedicar como eu deveria”, ou “esse é o meu melhor” ou até ainda “isso é relativo”. Quantas vezes nos deparamos com a seguinte situação: chegamos à missa e o som está extremamente alto, o violão está desafinado, a banda não ensaiou como deveria, a cantora ou cantor não sabe a letra da música, ou está cantando em outro tom que não o que a banda está tocando, e diversas outras situações que tenho certeza de que já presenciamos. Precisamos ter mais zelo pelas coisas de DEUS e cuidar para que a Palavra seja propagada de forma eficaz. Não devemos ser formados em alguma faculdade de música para tocarmos na missa ou evangelizar através da música, mas devemos sempre tocar e cantar melhor, dar o nosso melhor, sem nos acomodar. Estudar seu instrumento para oferecer o MELHOR.

Todos devem estar me perguntando e a UNÇÃO? Músico católico com técnica, mas sem unção não vale nada!

Tocar com propriedade e ministrando a música é função do músico católico, e a cada dia deve ser cultivado e regado. Músico católico deve ter vida sacramental como os sacerdotes, religiosos, leigos consagrados e demais membros de pastoral, porque muitas virão as tentações na vida do músico católico., Cabe a nós cuidar e fortalecer nosso espírito para enfrentá-las e ultrapassá-las. As tentações fazem parte da vida do cristão, como Cristo foi tentado nós também não estamos isentos das provações e dificuldades nessa caminhada. Adorar Jesus Sacramentado, jejuar, orar em comunidade e individualmente, e, sobretudo saber obedecer.

Enfim, ser um músico católico requer uma série de predicados que não encontramos nos músicos seculares, mas, acima de tudo, ser um músico católico é  fazer sempre o MELHOR para DEUS, seja no estudo do meu instrumento ou voz, seja na oração diária,   e na vida sacramental. Sem observar esses critérios não seremos sal e luz (Cf. Mt 5, 13-14) como nos pede o Senhor Jesus.

Mikael Veras – Vocal e Baixo – Banda Cânticos
Fonte: http://bandacanticos.com.br/blog/o-que-e-ser-um-musico-catolico/
Compartilhe: