O PODER DA MÚSICA


Falar do ”poder da música” não é nenhuma novidade, mas poucas pessoas sabem realmente do que ela é capaz. A música diverte, relaxa, acalma, educa, cura e não só em seres humanos, mas experiências com plantas e animais também mostraram resultados espantosos, como alterações no crescimento, desenvolvimento e comportamento dos mesmos. A música afeta todas as partes do corpo, sem exceção. O som age diretamente sobre o organismo, sendo absorvido pelas células e órgãos e indiretamente, por meio das emoções que interferem nos processos orgânicos. O organismo vai reagir de acordo com a origem das vibrações e características do som. Assim, a música vai atuar no corpo e despertar emoções, podendo aumentar ou equilibrar o metabolismo, aumentar ou diminuir a energia muscular, acelerar a respiração ou diminuir sua regularidade, causar mudanças no volume, pulsação e pressão do sangue, interferir na receptividade sensorial, minimizar os efeitos da fadiga, acalmar ou levar à excitação. Ela age na digestão e nas redes neurológicas. Quase todos os cientistas aceitam hoje o fato de que doentes mentais podem ser curados com a ajuda da música. Mas as pesquisas nesse campo não se limitam aos distúrbios mentais. As experiências com terapia musical durante a anestesia, por exemplo, mostraram que a música não se limita a agir sobre o corpo humano somente, sua esfera de influência vai além das fronteiras da consciência, chegando às profundezas do inconsciente, de onde surgem, talvez, nossas energias mais vitais e essenciais. Agora veja: Se acontece tudo isso no físico do ser humano, imagine o que não acorre no campo das emoções, sensibilidade, e na espiritualidade… Santo Agostinho disse que “quem canta, reza duas vezes”. Isso já demonstra a força da música no contexto espiritual. A música é uma ponta de lança na evangelização. Com a música vem o poder de Deus e essa ponta de lança penetra os corações mais endurecidos. Não são apenas emoções que a música produz, mas é o poder de Deus, a presença do Espírito Santo.
Compartilhe: