24/04/2017

Projeto Levi promove a 2ª edição do Workshop de Canto

>>>EVENTO JÁ REALIZADO<<<


O Workshop de Canto 2017, promovido pelo Projeto Levi, será conduzido pelas cantoras Pâmella Cruz e Michelle Abrantes. Acontecerá no sábado, 20 de maio, das 9h às 17h, no Auditório da Administração do Guará.

O evento será voltado para as pessoas que cantam na Igreja Católica, aberto à participação independente do nível de experiência na arte de cantar.
Uma excelente oportunidade para as pessoas que querem aprender sobre: Técnicas de oratória, Expressão, Interpretação, Respiração, Aquecimento vocal, Vocalizes, Saúde vocal, Fisiologia da voz, Ressonadores, Harmonia vocal entre outros assuntos.

Os interessados em participar devem fazer a inscrição no site www.projetolevi.com.br e realizar o pagamento antecipado do valor R$ 30,00 (por pessoa).

[3] “Quem tiver notado em si mesmo esta espécie de centelha divina que é a vocação artística de poeta, escritor, pintor, escultor, arquitecto, músico, ator…, adverte ao mesmo tempo a obrigação de não desperdiçar este talento, mas de o desenvolver para colocá-lo ao serviço do próximo e de toda a humanidade.” (Carta do Papa João Paulo II aos Artistas, 1999).

Evento: Workshop de Canto
Data: 20 de maio, sábado
Palestrantes: Michelle Abrantes & Pâmella Cruz
Hora: 9h às 17h
Inscrições: www.projetolevi.com.br
Local: Auditório da Administração Regional do Guará
- Ao lado da Feira do Guará e metrô (Estação Feira).
Como chegar: https://goo.gl/maps/7zzDouNeeqS2

Contatos (WhatsApp).:
(61) 98172-3518 – Júnior
(61) 99836-2569 – Emy
(61) 99629-8227 – Adilson

#projetolevi #workshopcanto #formacaomusical #vocal #música #voz #oficinacanto #brasília #músicocatolico #musicocristao

Deus te abençoe!
Projeto Levi













06/01/2017

Série de Dicas especiais para Músicos

CUIDADOS BÁSICOS NO MANUSEIO DO SEU INSTRUMENTO MUSICAL

Além de simplesmente tocar ou aprender como utilizar um instrumento musical, existem alguns cuidados básicos a serem tomados com esses equipamentos, para que eles durem por muitos anos e continuem mantendo a qualidade sonora original.

Vamos conhecer alguns cuidados que não podem ser ignorados:

1. Evite quedas e esbarrões. Lembre-se que um instrumento trincado ou amassado terá sua qualidade sonora afetada. 

2. Se você transpira enquanto toca, evite que o seu suor passe para o seu instrumento musical, pois ele é abrasivo e pode corroê-lo. Portanto, limpe-o após o seu uso. 

3. Necessário se faz que, periodicamente, você realize uma limpeza em todos os componentes do seu instrumento, evitando o uso de produtos químicos. Você poderá usar somente produtos neutros ou indicados pelo fabricante do seu instrumento.

4. Para limpar instrumentos de corpo pintado, você pode utilizar lustra móveis ou qualquer produto para limpeza de móveis à base de silicone.  Para madeiras seladas, deve ser utilizado óleo de limão ou óleo de peroba em pouca quantidade.

5. Nunca deixe seu instrumento exposto ao sol. Ele poderá empenar (principalmente os instrumentos de madeira). 

6. Evite guardar os instrumentos em locais úmidos. Isso poderá comprometer a madeira e enferrujar as partes de metal. 

7. Quando não estiver utilizando o instrumento ou for transportá-lo numa viagem, por exemplo, guarde-o em mala, capa, case ou bolsa própria, dando preferência para as acolchoadas, pois protegerão contra choques, dando a ele mais segurança.

8. Busque conhecer a linha de acessórios para o seu instrumento, buscando encontrar aquilo que melhor se adéqua à sua realidade. 

DICAS DE CONSERVAÇÃO DO VIOLÃO:

O violão é um instrumento que deve ser cuidado com atenção especial, pois pode sofrer alterações em sua estrutura, distorcer o som e reduzir a sua vida-útil.

Com esse objetivo, descreveremos algumas dicas de conservação e cuidados que devem ser observados quanto ao uso do violão.

Para manter seu violão em perfeito estado e sem danificar suas cordas e partes, você deve tomar algumas precauções e ficar atento a algumas regras:

  • Não colocar nenhum peso ou objeto em cima do violão
  • Não derramar líquidos em cima do violão
  • Não molhar o violão
  • Não bater o violão ou deixá-lo cair
  • Não deixar o violão à exposição do sol ou umidade
  • Proteger o violão de temperaturas muito altas ou muito baixas
  • Mantenha o violão dentro de um estojo ou em uma capa
  • Transporte-o sempre com bastante cuidado
  • Guarde-o deitado e com as cordas para cima e em local seguro

Para realizar a limpeza do seu instrumento, cabe ficar atento a alguns cuidados:

  • Utilize uma flanela seca e limpa
  • Ao trocar as cordas, a limpeza pode ser realizada com uma quantidade pequena de lustra móveis

Com esses procedimentos você será capaz de manter o seu violão em ótimo estado por muito mais tempo.

DICAS PARA CONSERVAÇÃO DO SEU INSTRUMENTO DE CORDA

Uma das grandes preocupações um músico é conservar bem o seu instrumento. Não existe segredo, mas cuidar direitinho de uma guitarra, um violão ou um baixo bons exige certo cuidado. Por isso preparamos algumas dicas com os cuidados básicos que são necessários:

- Se você toca todo dia, deixe o instrumento respirar. Se for ficar muito tempo sem tocar, guarde a guitarra num case ou numa bag, para não acumular poeira.

- Nos dois casos, guarde seu instrumento em um lugar com umidade e luz controladas. Em um ambiente muito úmido, a madeira perde a resistência, o braço pode empenar e a parte eletrônica pode apresentar problemas.

- Não deixe o instrumento no sol ou em locais muito quentes. O ambiente seco e quente provoca a retração da madeira, que faz a guitarra perder massa e o braço empenar. Esses dois fatores prejudicam o som do instrumento.

- Evite a oxidação das ferragens. O ideal é tirar o pó de tarraxas, captadores e pontes com uma escova macia e uma malha seca como, por exemplo, tecido de camisetas.

- As cordas também precisam ser protegidas da oxidação. A limpeza diária precisa ser feita com uma malha seca e macia, para tirar o pó e o suor da mão. Se elas enferrujarem, troque-as. Nada de usar truques ou fazer coisas absurdas, como fervê-las em vinagre.

- Por fim, calibre seu instrumento. Se você não tem muita prática, procure um luthier de confiança para fazer o trabalho.

ALGUNS CUIDADOS COM O MICROFONE:

- Nunca deixe que ele caia no chão, a cápsula do microfone é algo frágil, e se amassada, estraga a sonoridade do mesmo;

- Evite tapar a cápsula com as mãos, quando não estiver cantando, pois gera microfonia, e quando estiver cantando, atrapalha a articulação da fala;

- Ajuste o som do microfone de forma que você se ouça, nem mais, nem menos, o canto deve ser livre, sem esforço para superar os instrumentos, se o mic estiver baixo, você ficará cansado tentando aumentar o volume da voz.

A DISPOSIÇÃO DA VOZ, USO DO MICROFONE E EXPRESSÃO CORPORAL AO FALAR EM PÚBLICO

Hoje, você aprenderá mais a respeito da disposição da voz, uso do microfone e expressão corporal para que você se dê bem ao falar em público. Nada de desânimos para esta leitura, pois ela é muito importante para você! Vamos ao estudo, acompanhe:

A disposição da sua voz

A voz tem um papel muito importante na nossa comunicação! Ela é instrumento de nossas intenções, vontades e emoções. A dicção, o volume, a velocidade e o ritmo são aspectos consideráveis com relação à voz.Dicção: é a pronúncia correta das palavras.

Um ótimo exercício para melhorar sua dicção:
1 - Leia um texto de aproximadamente 10 linhas.
2 - Apanhe um lápis ou caneta e coloque-o na boca e repita o mesmo trecho da leitura.
3 - Assim que terminar de ler, retire o lápis e repita a leitura.

Você perceberá a diferença com clareza.

Volume

Se você falar muito baixo, a plateia não entenderá sobre o que você está falando. Caso fale muito alto, irritará, com certeza, o público. Sendo assim, é necessário que você treine o melhor volume da voz em diferentes ambientes, inclusive com o auxílio de um microfone. Sempre verifique os recursos acústicos a serem utilizados para a sua apresentação, com antecedência, para que você se sinta à vontade e tranquilo no momento proposto.

Velocidade

Se você fala rapidamente e deseja permanecer assim, procure pronunciar cada vez melhor cada palavra, crie o hábito de repetir as informações importantes pelo menos duas vezes, com termos diferentes, para que a platéia entenda bem.

Se você fala lentamente, e sente-se bem nesse estilo, procure olhar para o auditório durante as pausas. Ao reiniciar, procure com ênfase e energia as três primeiras palavras para resgatar eventuais atenções perdidas.

Ritmo: vem do grego Rhytmos e designa aquilo que flui, que se move, movimento regulado. Para que a apresentação não seja monótona e cansativa, é imprescindível que o locutor alterne o ritmo da voz: ora com volume mais alto ou mais baixo, mais devagar ou rápido.

Convém lembrar que ao tomar alguns "goles de água" no decorrer da apresentação, sua voz ficará sempre eficaz.

Em síntese, para que você não se sinta "um peixe fora d'água" no momento de sua apresentação diante desses aspectos citados, treine com antecedência a sua fala com seus colegas, pessoas próximas ou familiares. "Faz de conta" que eles são a platéia no momento.

Caso você apresente problemas ou incômodo com relação à voz ou à linguagem, procure um fonoaudiólogo para sanar possíveis dúvidas.

O que faz bem para a voz?

• Beber água, boas condições de sono, alimentação balanceada, higiene bucal e dentária, acompanhamento da audição, repouso vocal, gargarejo com água morna e sal, aquecimento e desaquecimento vocal para profissionais da voz, bocejar, espreguiçar, boas condições respiratórias.

O que faz mal para a voz?

• Tabagismo, etilismo, drogas, pigarrear, tossir, gritar, sussurrar, alergias, automedicação, falar em competição sonora, falar em tom inadequado, mudanças bruscas de temperatura, alimentação gordurosa e de difícil digestão, café, chá (preto) e refrigerante em excesso.

Uso do microfone

Seja com pedestal, seguros na mão ou de lapela, a posição ideal para falar é de 10 centímetros da boca, abaixo na direção do queixo. Não se deve dirigir o olhar ao instrumento, exceto nos primeiros segundos da fala para posicionamento, ou na eventualidade de ter de virar o corpo para enxergar uma parte lateral de sua platéia.

Os pedestais são flexíveis e normalmente regulados com a ajuda da equipe do evento. Se segurado com a mão, deve ser posicionado com a distância já citada, e deixado descansado junto com o braço em momentos breves de intervalo (quando alguém faz pergunta; quando há alguma interrupção), sempre cuidado com o tremer do corpo e os gestos para não afastar o microfone da boca, com perda da qualidade do som. Os sistemas de lapela são fixados por um técnico e basta o cuidado de não baixar o rosto por algum motivo, porque a maior proximidade com o aparelho ultra-sensível aumenta, consideravelmente, o volume da voz.

A sua expressão corporal

É o movimento do corpo, o jogo fisionômico, o olhar, os gestos que fazem a comunicação não-verbal e acompanham a fala. Segundo psicólogos, a transmissão de uma mensagem é de 7% palavra, 38% voz e 55% expressão corporal.

Atitudes desaconselháveis em uma apresentação são:

Falar com as mãos nos bolsos;

Colocar as mãos entrelaçadas nas costas;

Apoiar os braços sobre a mesa;

Cruzar os braços constantemente;

Fazer gestos abaixo da cintura e acima da linha da cabeça;

Executar gestos involuntários, por exemplo, coçar a cabeça, estalar os dedos das mãos, mexer no cabelo, mexer em alianças e pulseiras, brincar com canetas ou papéis sobre a mesa ou com o fio do microfone em pé.

Ao falar sentado, evite cruzar as pernas em forma de "X", esticar as pernas e jogar o corpo para trás, ou pender o corpo para um dos lados apoiado no braço da cadeira. Não se pode ainda negligenciar a força da aparência, compondo roupa, sapato, acessórios (tecido, cor, combinação harmônica, estilo, quantidade e qualidade, adequação à estrutura corpórea).

Complementando, o que deve ser feito ainda:

a) agir com naturalidade;
b) manter o tronco ereto;
c) girar o tronco (sem exagerar) na direção em que se olha;
d) manter-se, sempre que possível, na postura clássica;
e) cuidado para não se movimentar de um lado para outro sem objetivos, o tempo todo.

Alguns vídeos:

http://www.youtube.com/watch?v=lm0-lm9CjaM

http://www.youtube.com/watch?v=DORrJblAiiE

http://www.youtube.com/watch?v=jcZrmrDKN3A

http://www.youtube.com/watch?v=YF05Of2fcpE

http://www.youtube.com/watch?v=1zPFOWCClBM

Pode usar qualquer tipo de roupa para ir ao ministério ou tem algum critério?

Veja bem, talvez você não queira ser o alvo de atenção das pessoas, talvez você não tenha nenhum objetivo ou talvez você nem goste de chamar atenção. Deixe-me te dizer, infelizmente você foi colocado em um Ministério que não tem como não chamar atenção sobre si. Você está a frente de um povo, na frente de uma assembleia e essas pessoas estão olhando para você durante uma hora/uma hora e meia e você está ali, naquele grupo de oração, naquela missa, naquele lugar. Então, isso faz de você verdadeiramente uma pessoa pública, aí essa necessidade que você tem de repensar todos os seus conceitos e todas as suas atitudes, porque nós não queremos escandalizar ninguém, não é verdade?

Nós queremos simplesmente, com o nosso serviço e com a nossa vida fazer com que o nome do Senhor seja glorificado, evangelizar e salvar as almas! Então, muita atenção a partir da sua vestimenta.

Não é interessante que um Ministro de Música use roupas decotadas, coladas, transparentes ou sensuais. A sensualidade não atrai as pessoas para o céu, mas leva para o pecado e essa não é a vontade de Deus, tampouco a nossa.

Deus abençoe e não se esqueçam de curtir a minha fanpage no facebook:

http://facebook.com/luizrecado
E também o meu twitter: http://twitter.com/luizrecado

Para ler mais sobre isso: http://comosercristacatolica.blogspot.com.br/2010/07/como-se-vestir-para-ir-na-igreja.html

Postura nas Celebrações e Eventos

1. Participar dos momentos nos eventos. Escutar, discernir, acompanhar, dar apoio musical, etc.;

2. Na Celebração Eucarística, o presidente é o sacerdote; portanto, antes de toda e qualquer celebração, converse com o sacerdote e exponha o que o ministério preparou em unidade com a equipe de liturgia;

3. Não converse durante a celebração, escolha antecipadamente as músicas e seus respectivos tons;

4. Se houver extrema necessidade de algum diálogo durante o evento, faça-o da forma mais discreta possível. Nada mais desagradável do que um ministério se entreolhando com ar desesperado, de “qual a próxima música?” ou “qual o tom?”;

5. Não chame a atenção do povo para si ou para seu grupo musical. Na missa, Jesus é o centro;

6. Não desvie a atenção das pessoas com “caras e bocas” durante a interpretação de uma música, nem na execução de um solo instrumental;

7. Escolha os cânticos de acordo com as leituras e tempo litúrgico. Não se pode cantar os hits, a não ser que se encaixem com o tema da celebração;

8. Durante a execução dos cantos o nosso corpo deve estar de acordo com aquilo que se canta. A expressividade é um todo. Ao cantar, os olhos, o corpo, a face corresponde ao que a música representa em nós e procura-se através das canções levar as pessoas a Deus!

A harmonia dos sinais (canto, música, palavras e ações) é aqui mais expressiva e fecunda por exprimir-se na riqueza cultural própria do povo de Deus que celebra”. CIC 1158.

9. Toquem de forma harmônica e com um volume que favoreça a oração;

10. Não use a harmonia mais complicada que vocês sabem tocar. Nas celebrações, precisamos ajudar o povo a rezar as canções. Acordes muito dissonantes não são os mais indicados nessas ocasiões;

11. Ensaie com o povo antes da missa. Ensine os cânticos novos e motive-os a rezar com eles.

12. Participe ativamente de cada momento da celebração, sente-se à mesa. Você também é um “feliz convidado para a ceia do Senhor”.

13. Se você é animador de música na liturgia, não multiplique as palavras. Não queira fazer uma homilia a cada música, nem queira roubar o papel do comentarista. Trecho do livro: Ministrando a música. Autor: Luiz carvalho - Com. Recado

Além das dicas acima, recomendamos manter o hábito de fazer uma breve oração antes e depois dos compromissos e interceder quando estiver a caminho dos eventos missionários.

Abraço fraterno!

Projeto Levi.

Aos Ministros de Música da Igreja Católica

Como fazer para apagar a chama do dom de Deus no ministério de música, deixando só cinzas e o pecado:

1. Nunca escute as pregações. Quando não estiver tocando, namore, converse, brinque, ligue seu mp4, jogue no celular, pegue seu lap top ou note book. Critique e esnobe o pregador e vá debochando do coordenador, do padre e das pessoas que estão ali. Finja que está com sono e tire um sarro, dormindo no colo da sua namorada ou amiga e vice-versa, fique só de olho, azarando as gatinhas ou a rapaziada. Quer saber? Vá beber água, estudar pra prova, se coçar, mais por favor, não fique no recinto, pois pode haver uma oração lá dentro e você não precisa disso. Não é? Então vá lá pra fora para lanchar ou afinar os violões, bater papo. Fique por lá.

2. Quando assumir que irá tocar ou cantar numa missa ou encontro, chegue bem na hora ou atrasado. De preferência, no momento que já estiverem começando, para ligar e regular o som. Aproveitando coloque sempre no máximo, o volume do seu microfone ou do instrumento que tocarás e, é claro, sempre mais alto que o do padre, do coordenador ou do pregador, afinal quem tem que aparecer é a sua voz celestial, a guitarra santa, a bateria ungida, o divino baixo, o violão abençoado e o teclado angelical. A palavra de Deus é só uma peça decorativa.

3.  Faça comparações, carregadas de inveja, tenha ciúme, fale muito mal e destrua no seu coração, com esse comportamento, todo músico ou banda que seja melhor que o seu ministério. Haja como cabra macho e diga que aquela banda é só um coral de velhinhas e que, o seu “bando” é a coisa mais importante da igreja, do seu grupo de oração, da sua paróquia e da comunidade. Alimente bastante a vaidade pessoal e coletiva entre vocês. Briguem para tocar nas missas mais cheias para que, assim, vocês possam ser mais vistos e aplaudidos, sem falar que a galera mais sarada vai toda nessa missa. Que delícia. Cuidado! Deus pode dar um chute na sua “banda”, e vocês serão uns “bandamoles”.

4. Com o estoque de orgulho e vaidade transbordando, esqueça o Gálatas 5, e viva sempre na fornicação, tendo uma vida sexual bem desequilibrada. Se você for casado, viva o adultério, se solteiro, transe bastante com sua namorada ou namorado, fique com todos, ficantes, amigos, vizinhos, fãs, ouvintes, clientes, compradores dos seus cd’s e dvd’s. Vivam a prostituição, os vícios e a perdição no meio de vocês mas, para bombar nisso, é muito importante fugir discretamente da confissão, da comunhão e da adoração. Afinal todo artista é sensível. Por isso não resiste às cantadas e seduções, não é? Abuse da sensualidade na voz, na dança, no olhar, na roupa, na pose, no abraço, e até num simples toque ao rezar pelas pessoas, isso para atraí-las, fisicamente, seduzí-las e conquistá-las sexualmente.

5. Exerça seu ministério exclusivamente para satisfação plena das suas carências, caprichos, gostos, gastos e vontades. Torne as pessoas que se aproximarem, por causa da música, dependentes de vocês, do seu canto e encantos, da sua oração, do seu conselho e do seu domínio. Despreze a fragilidade, a história afetiva, as feridas e os traumas dessas pessoas. Esqueça que eles todos são filhos e filhas de deus e que se apoiaram em você, pensando tratar-se de um cordeiro de deus mais, coitadas, elas caíram nas garras do lobo mal. Deixe de herança para elas a mentira, a desilusão, o desprezo, a rejeição, a depressão, a falsa notícia de que deus é mal e não as ama e que é impossível ver santos na música da igreja.

6. Leve-as a terem medo de crer no senhor Jesus, nas pessoas sérias e na própria igreja, por sua causa. Contribua, agindo assim, para aumentar os casos de uma sexualidade com medo, culpa e angústias, as situações de gravidez inoportuna, com rejeição, escândalos, separações, aborto, lágrimas e pecados que poderiam ser evitados se você ficasse quieto e atento nos encontros, naqueles momentos mais profundos de pregação, oração e a missa. Seja um mau pastor como diz Ezequiel 34, 1 a 16 e não o bom pastor de João 10, 1 a 15. Não se interesse pelo que pode acontecer com essas pessoas, vítimas da vaidade de um, certo “cantor de Deus”. Besteira se elas ficam feridas, não confiam mais nos servos de deus e voltam para o mundão só porque rolou algo dentro do ministério.

7. Use e abuse da boa vontade e da boa fé das pessoas que frequentam a igreja e as pastorais. Finja que você vive e crê, no que canta, apenas como pretexto para você e sua banda ganharem status, dinheiro, fama, divulgação, patrocínio, sucesso, espaço, reconhecimento humano, clientes, seguidores, fãs, adeptos e consumidores em geral. Jamais busque orar para discernir e cumprir a vontade de deus a respeito de vocês (Romanos 12, 1 e 2), mais, ao contrário, participe dos eventos, pastorais, festas litúrgicas, celebrações da palavra e até das missas, apenas para cumprir preceitos e manter as aparências. Aja no politicamente correto, e por não rezar, diga sim a todos os convites que tenha muita galera e diga não a todos que envolvam pouca gente. Faça assim pra ser lembrado e convidado a tocar no Hallel, Rebanhão, PHN, ou Vem Louvar, e, quem sabe, no seu sonho de consumo, algo assim bem top, você tocar no Pentecostes.

8. Cancele todos os ensaios, estudos de técnicas e linguagens vocais e musicais, rasgue suas partituras e nunca mais invista nos seus equipamentos. Pense: é tudo pra deus mesmo e ele não merece e nem exige coisas boas. Jamais faça cursos de liturgia e nunca queira, em hipótese alguma, saber sobre o tempo litúrgico, do que pode ou não pode ser tocado ou cantado nas missas, festas e celebrações próprias da igreja. Nunca compre e nem deixe ninguém da sua banda ganhar, manusear, abrir, ler ou conhecer a Bíblia, (palavra viva de Deus), o catecismo da igreja católica e livros de formação recomendados pela igreja. Cruz credo, eles podem mudar as suas intenções de destruir a música católica e o ministério. Ao contrário, leia sempre tudo que fala apenas de música, mesmo sendo livros protestantes, ateus, espíritas, seculares, fofocas de novelas e da vida dos artistas em geral. Com foco numa cultura musical superficialmente gospel, tenha uma visão relativista e reducionista da história da igreja, valorizando apenas o ecumenismo.

9. Quando for escrever uma letra para uma música católica, bote tudo que vier na sua cabeça, grave, publique e distribua. Jamais busque fazer uma revisão da escrita com uma autoridade eclesial e um professor de português. Afinal não se descaracteriza inspiração de um artista cristão. Pense sempre que é de Deus, foi ele que te suscitou. Siga o exemplo de uma canção famosa onde muitos cantam: “é Ele o autor da fé, do princípio ao fim, (de) todos os seus tormentos”. Não é assim que a maioria canta esse refrão? Engraçado! Chamamos Deus de tentador nesse trecho e nem percebemos. Mas ele nunca é o autor dos tormentos. Estes só originam do maligno, fonte de todo mal e pai da mentira, ou vem como consequência dos nossos erros e até do pecado original. O certo seria cantar: “é Ele, (Deus) o autor da fé, do princípio ao fim, (em) todos os seus tormentos”, ou seja, Deus nos dá a fé, do princípio ao fim, (durante uma grande tempestade), que veio cheia de tormentos. (a versão original foi corrigida há tempos).

10. Agora, quando vocês forem ensaiar, fiquem só nisso. Nunca rezem, varem as noites, façam todo barulho do mundo, não comam, não durmam, bebam bastante coisa gelada, usem músicas de todos os gêneros, artistas e compositores. Não se importe, na letra, com conteúdo, o bom é a diversidade musical que sua banda vai fazer rolar. Nunca se cuidem, esqueçam a saúde e nunca façam exercícios para respiração ou para as cordas vocais. Se for malhar a guela, cante bem alto as músicas vibrantes do Chiclete, de Ivete, da Banda Eva, sepultura e da Joelma só para fortalecer a voz. Se tiver alguém casado na banda ou que cuide de filhos pequenos, idosos ou doentes em casa, exija que essa pessoa dê exemplo e participe de tudo isso sem preocupação com o horário.

11. Não se esqueçam: depois de pedirem muito, dizendo que a comunidade merece um som melhor, e conseguirem a ajuda financeira necessária, a autorização do padre e a benção da igreja para montar a banda ou o ministério e já tendo conquistado fama, reconhecimento e grana, sumam da paróquia e só toquem em eventos maiores. Digam sempre que estão despreparados, só ensaiando e lavando as roupas sujas nas intermináveis reuniões de discernimento. Sejam obsecados pelo perfeccionismo ao ponto de não tocarem por causa de um FIOque tem gerado muito curto-circuito no coração dos músicos católicos: (falta interesse e oração) esse fio dá ganbiarra.
12. Quando rolar um encontro que seja muito bom, cheio de gente abençoada, muita oração, curas, libertações, músicas ungidas, pregadores cheios do poder de deus e se isso for uma boa oportunidade para sua conversão, mas vocês não foram chamados para tocar, não vá. Se for fique com um bicão enorme de ciúme e inveja, cuspa no chão quando chegar lá. Faça cara feia, finja que não tá nem ai. Deixe o celular ligado no módulo escandaloso e atrapalhe tudo. Desvie a atenção. Sente-se bem na frente mais saia o tempo todo só pra distrair as pessoas. Fique agrupado, na panelinha e desçam a lenha nos caras. Critique, deboche da forma como eles tocam ou cantam. Compare e fale mal dos instrumentos e do som deles. Cruze dedos, torça ao contrário, peça chuvas e raios, e se possível, provoque um apagão geral. Seja sinistro. Se te chamarem para tocar, não aceite. Fale que você não ensaiou e não conhece bem o repertório. Quer saber? Não apareça. Fale com as pessoas que por coincidência farão um retiro ou acampamento na mesma data e que vocês já sabem tudo que vai rolar nesse evento.

13. Já, se pintar provações e uma grande poda no seu ministério, tornando-o mini e estéril, quando Jesus vir puxar a corda de vocês para lapidá-los, como diz em eclesiástico 2, 1/6, permitindo que a misericórdia divina lave essa sujeira toda e que venha a tona os seus pecados não para ridicularizá-los mais para santificá-los, não aceite a poda. Revolte-se com deus, rebele-se, fique irado, pois, agora vocês não têm mais fãs. O espaço acabou, “o show já terminou, vamos voltar a realidade”. Só sobraram as dívidas e ninguém mais presta atenção e nem se deixa mais seduzir por vocês. “seu mundo caiu?”. Dê graças a deus. É para te salvar que Deus permitiu essetsumani. Era falso o trecho do refrão: “ele não te deixará sofrer”. As portas se fecharam. O som tá bichado. Roubaram os microfones sem fio, a bateria empenou, o teclado queimou e o padre vos pediu um tempo. O cd que vendíam a r$ 20,00 aqui, vende-se a r$5,00 o pacote em qualquer encontro por ai, e, o pior, quem leva já ganha uma indulgência plenária, uma oração de exorcismo do Pe. Rufus, um voto para beatificação por martírio auditivo pela coragem de ouvir tais músicas tão vazias.

14. Nessas horas, chute o pau da barraca, pois você esqueceu que a única glória do artista de deus é exatamente a sua cruz. Ai tem uma saída: não confessem e nem reconheçam que fizeram por merecer essa situação que é a chance da restauração. Diga às pessoas que agora formarão uma comunidade e que, por isso vão sumir um pouco da paróquia. Fale, sempre usando só a terceira pessoa: “a igreja católica precisa se modernizar”. Pragueje todos, amaldiçoe e fofoque bastante, divida o povo de deus. Frequente agora somente as expressões de igreja que tem muita mídia e dinheiro, holofotes, gente fina, palco e picadeiro. Ali busque nova vitrine e diga a todos que sua comunidade te abandonou.

15. Diante  da  perseguição,  venda  ou  alugue  o som, (que   foi   comprado   por   diversas pastorais da sua igreja e entregue pra vocês para servirem ao senhor naquela comunidade), e, gaste todo o dinheiro, fruto desse novo negócio. Empreste os instrumentos para qualquer pessoa, ou até mesmo, use-os, sem nenhum critério, tanto faz, em festa rave, rock pauleira, forró do rela cocha, pagode, funk das cachorras e aché music. Aja como se tudo fosse seu. Não preste contas a ninguém. Toque com essas peças que já foram consagradas, em bares, botecos, zonas, motéis, inferninhos, bocas de fumo, nas esquinas da vida onde você quiser e puder ser visto e ouvido. Mas, de vez em quando, use-os na paróquia e vá misturando as coisas santas e pagãs. Copie tudo, que for bem ruim, dos artistas e cantores do mundão, desde roupas, vícios, hábitos malucos, tatuagens de caveiras, monstros, serpentes, dragões e demônios. Se adorne com ferros, pregos e coisas da moda. Ao cantar faça uns gestos obcenos. Curta as canções do estilo satãneja: camaneja, traianeja, vinganeja, droganeja chifraneja, pecaneja, sofraneja, foraneja, raivaneja, depreneja, mataneja e as bebaneja. Curta músicas de autorias desconhecidas mais, prefira aquelas que, com certeza, contém mensagens, não muito claras ao público, onde rejeitam a pessoa de Jesus e a igreja, desprezam a fé e adoram o inimigo e suas seduções mais perniciosas. Seguindo tal comportamento dê desculpas de que você está tentando trazer as pessoas pra Deus.

16. Porém se você cair do cavalo, igual Paulo, e a voz suave de Jesus gritar bem no fundo do seu coração que, aquilo que parecia impossível, que parecia não ter saída, ele vai mudar, e fazer restauração, desarme-se do orgulho e lembre-se que tudo é do Pai, toda honra e toda a glória.
17. Busque urgentemente um sacerdote e lave toda   sua   alma   na   reconciliação. “se confessares os vossos pecados, ele é fiel e justo  para  vos perdoar  todos  os pecados”. Dê o primeiro passo, perdoe (Robert DeGrandis). Lembre-se que aquele ministério é a sua via das lágrimas e missão. Sua família volta pra ela, sua família te ama e espera.

18. Nunca faça mais nada, mesmo que aparentemente seja pra Deus, sem rezar e discernir. Tenha um conselho de anciãos. Isso mesmo ouça sempre aos mais velhos e experientes na caminhada de oração e missão, seja amigo dos padres, bispos e leigos da nossa igreja. Ouça os pobres e os doentes, consulte os sofredores, pois é deles, por primazia, todo o reino dos céus.

19. Seja extremamente íntimo do espírito santo, o doce e exigente hóspede da alma. Combine com ele tudo, inclusive que você fará sempre a sua segunda voz. Deixe-o cantar primeiro em ti e siga seus acordes. Ele vindo trará um trio formidável que é nossa Senhora Mãe-Maestra, São José e o afinado Vocal-Livre do Arcanjo Miguel.

Volte ao primeiro amor, para Jesus reger sempre a sua vida com o Sangue Redentor.

Tadeu Roxsander – Missionário Católico de Brasília-DF. Artigo baseado em fatos reais.