12/06/2017

Entrei no Ministério de Música e agora?

musica católicaO novo sempre nos assusta, e, quando falamos em mudar de ministério, ou em ser chamado a fazer parte do ministério de música, o medo triplica. Pe Jonas Abib fala no seu livro, Músicos em Ordem de Batalha: “o Ministério de música é a ponta de lança para preparar os corações; para preparar o ambiente à ação do Espírito Santo; para povoar o lugar onde a música de Deus é cantada com a presença dos anjos. Quando se canta a música de Deus, os anjos vêm, cantam, louvam!” (Cf. Músicos em Ordem de Batalha. p .63). Então, meus irmãos, a missão vai muito além do que só cantar bem. Fique atento.

Primeiro de tudo: reze, reze e reze! Ministro de música tem que ter unção e intimidade com Deus. Quantas vezes já ouvimos pessoas com vozes belíssimas cantando, mas não nos sentimos tocados? O ministro de música vive aos pés do altar, pois é dali que sai toda a arte, toda a inspiração. Como está a sua oração pessoal? Tem dedicado tempo para ouvir a Deus e conversar com ele? “O povo de Deus precisa de conjuntos, bandas e Ministérios de música inteiramente consagrados ao Senhor, [...]” (Cf. Músicos em Ordem de Batalha. p.31). Busque ter uma vida de oração, vá mais vezes à confissão, abra-se às inspirações do Espírito Santo.

Em 1Crônicas 25, 7-8, diz assim: “O número deles, juntamente com seus irmãos exercitados em cantar ao Senhor, todos hábeis em sua arte, atingia o número de duzentos e oitenta e oito. Tiraram pela sorte, a ordem de serviço, pequenos e grandes, mestres e discípulos.” A passagem é clara quando fala do serviço. Não faz acepção de pessoas: pequenos e grandes serviam; mestres e discípulos serviam; os mais velhos e os mais novos, dentro do ministério, devem servir!

Não é, entretanto, para servir de qualquer jeito, a palavra de Deus também nos fala que eles eram hábeis em sua arte, eram exercitados em cantar ao Senhor. Portanto, estude! Sim, estude! Cresça cada vez mais no seu dom dentro do ministério. Se você toca violão, por exemplo, aprenda a tocar as músicas de sua comunidade ou movimento, aumente seu repertório, reze tocando para o Senhor e peça a Ele que lhe ajude nessa busca pela excelência. Estude música litúrgica e cante na sua paróquia as músicas propícias para cada tempo. Ensaie. Leia. Toque. Cante. “Uma boa música, além de produzir emoções, favorece o poder de Deus, a presença do Espírito Santo e dos anjos” (Cf. Músicos em Ordem de Batalha. p. 63).

Esteja aberto a correções fraternas, permita-se ser formado e forme também, não é porque você entrou agora que não tem nada para ensinar. Ajude, colabore. Nosso fundador, Luiz Carvalho, diz: “Se te pedirem para guardar uma caixa de som, ajude também a enrolar os cabos. Precisamos ser leves aos irmãos de ministério.” Seja disponível, não é muito eficaz ter um membro no grupo que não se disponibiliza para nenhuma missão, ou sempre falta às reuniões sem ao menos comunicar sua ausência. Pergunte-se: Será que eu tenho condições humanas para permanecer nesse ministério? Não esqueça: Todo chamado de Deus requer uma resposta humana.

E, por fim, encerro com uma passagem da Carta do Papa João Paulo II aos Artistas, na qual ele faz um apelo aos artistas, lembrando-os de sua missão específica de anunciar a salvação que vem de Cristo. “Todos os crentes são chamados a dar testemunho disso; mas compete a vós, homens e mulheres que dedicastes vossa vida à arte, afirmar com a riqueza de vossa genialidade que, em Cristo, o mundo está redimido, [...] está redimida a criação inteira.” (Cf. Carta do Papa João Paulo II aos Artistas. p. 27). Abrace o seu ministério, abrace sua missão! Que Deus o abençoe.

Bibliografia consultada:
Carta do Papa João Paulo II aos Artistas. 7ª edição. 2010
Livro Músicos em Ordem de Batalha. Ed. Canção Nova. 2010

Fonte: http://www.a12.com

Dicas para um bom ensaio da sua banda ou ministério

1. Saiba silenciar e ter disciplina.
dicas músico canto
2. Oração! Um ministro de música deve primeiro preparar-se espiritualmente, no grupo é da mesma forma, orar em grupo preparando e acalmando o coração para Deus.
3. Determinar objetivos e preparar-se antes.
4. Manter um clima harmonioso e alegre sem comprometer com as propostas do grupo e sempre fundamentando no testemunho cristão.
5. Comunicação entre o grupo, se não tiver um arranjador procurar ouvir opiniões, sugestões, para que não aconteça de perder todo o tempo com discussões sem propósito.
6. Ter uma pessoa do grupo para regulagem do som na mesa, potências e caixas de som, tomando cuidados com voltagens e ter o “zelo” com os equipamentos.
7. Faça passagem de som antes para regular altura de volume nos microfones e instrumentos, principalmente quando utilizar distorções e efeitos que causam um aumento no som.
8. Para deixar os instrumentos afinados utilize afinadores eletrônicos que facilitam o trabalho, verificando as regulagens corretas no início, meio e fim das músicas.
9. Corrigir detalhes para que nas apresentações sejam evitados aqueles olhares desesperados dos integrantes do ministério.
canto música oração
10. Sempre anote tudo que foi combinado, tonalidades, mudanças de padrões e arranjos. Acerte notas para que todos da banda toquem na mesma sintonia.
11. A voz principal deve ser ouvida em todas as caixas de retorno. É recomendado gravar o ensaio, para ter uma avaliação do que precisa ser melhorado, seja no desempenho musical, no andamento das músicas e observar se todos estão em sintonia e na mesma motivação.
12. Cante sempre utilizando tons de músicas que fiquem confortáveis, se não tem extensão de voz para alcançar como está na gravação original então mude o tom e se necessário, tenha uma pasta com todo o repertório devidamente cifrado.
cifra musica canto
13. Importante ter durante o ensaio, acesso aos áudios originais das músicas que estão sendo trabalhadas e ainda ter um metrônomo é fundamental para marcação do tempo musical, principalmente se o baterista de sua banda ou ministério tem dificuldades com o andamento, com viradas e contratempos das músicas, é importante cada membro do grupo ter seu material para estudos.
14. Ensaiem as músicas até que todos tenham segurança e conforto para tocar e cantar.
15. Por fim, deixe o Espírito Santo de Deus agir com a sua musicalidade e o dom que Deus lhe concedeu, se entregue ao amor do Senhor e ele tudo fará!

Fonte: Sons Católicos

Dicas para a produção e gravação de CD

Acredito que para todo artista, seja ele direcionado a um conteúdo cristão ou não, sonha por esse momento tão esperado de produzir suas canções e lançar um disco! Ter um CD próprio é como um filho! Você tem um zelo tremendo com ele, tem deveres e obrigações com aquele trabalho, etc.

antigamente, até meados da década de 90, era mais complexo gravar um disco, pois o custo da produção era muito alto. Isso porque toda a produção era apenas em Grandes Gravadoras, pois só elas possuíam os equipamentos necessários para gravar e recursos para lançar um disco no mercado, somente elas tinham poder de introduzir uma música nas mídias (até então rádios e TVs apenas). Enfim, se não tinha verba, o jeito era torcer para que alguma gravadora gostasse e acreditasse no seu trabalho para poder realizar o sonho de ter um disco!

hoje, tudo se tornou mais fácil financeiramente falando, porém com essa praticidade, “TODO MUNDO” resolveu gravar discos, e isso gerou um aumento considerável de trabalhos com pouco conteúdo, mal instruídos, catalisando em trabalhos de qualidade média ou baixa.

infografico_producao_de_cd_cartoon_04

acredite_no_seu_trabalho
Acredito que o primeiro passo seja ter convicção sobre sua arte! Aquilo tem que ser sua realidade!
Vejo muitas pessoas tentando “aproveitar o momento” buscando um estilo que está dando certo naquela fase do mercado musical, ou “se não deu certo no estilo x, vou tentar o y”. Enfim, o seu trabalho tem que representar o que você é! Aquilo que você acredita, e se for cristão, VIVA O QUE VOCÊ PRETENDE TRANSFORMAR EM DISCO.
Lembre-se: Você está ETERNIZANDO algo! Que seja verdadeiro!

infografico_producao_de_cd_cartoon_02

um_bom_disco_comeca_com_um_bom_repertorio
O tema “um bom Repertório” é muito amplo e merece uma matéria só sobre ele, mas vou tentar ser prático.
Vejo pessoas investindo altos valores em “estúdios de grande porte”, músicos famosos, instrumentos caros, mas esquecendo do principal, “A MÚSICA”. Trocando por miúdos, se a música é boa, será boa da forma mais simples que você fizer! Se a música for ruim, você pode até ter um disco “bem gravado”, com arranjos incríveis, mas será apenas uma maquiagem, a música continua sendo ruim. Então, FOQUE NAS COMPOSIÇÕES! Elas serão responsáveis pelo triunfo do seu trabalho! Uma boa letra, em harmonia com uma melodia “gostosa” de se ouvir, sem ser cansativa, e que seja dinâmica, ou seja, que faça sentido quando você escuta, é um ótimo começo para você. Se o disco tem um “tema”, as letras precisam compor a ideia do tema. Parece óbvio, mas vejo muitos discos com composições “aleatórias” que parece que só estão ali pra fazer número ao trabalho. Isso não é legal.
Se você queria um disco com 10 músicas, mas só conseguiu oito que combinassem com o propósito do disco, não “encha lingüiça”! Faça um disco com oito canções! É melhor! Vai por mim!

infografico_producao_de_cd_cartoon_03

custos
Antes de começar qualquer coisa, você precisa ter uma ideia de quanto vai ficar a “brincadeira”. Para se ter uma boa ideia comece com três perguntas básicas: O que me gerará custos? Onde eu posso economizar? E onde eu NÃO DEVO economizar?
o_que_me_gerara_custos
Algumas coisas são fáceis de identificar de cara:
• Estúdio para gravar
• Designer para desenvolver o projeto gráfico do disco
• Fábrica pra prensar o disco (onde serão feitas as duplicatas do projeto)
Já outras não são tão claras para algumas pessoas, como por exemplo: um PRODUTOR MUSICAL! Muitos não entendem muito sua função, mas para a produção de um disco é de SUMA IMPORTÂNCIA a presença de um! Por mais que você faça todo o processo criativo da sua banda, crie arranjos e tudo mais, é importante ter uma “VISÃO DE FORA”, alguém que não tenha tanto apego emocional com o trabalho quanto você. Essa pessoa saberá separar o “pessoal do profissional” digamos, e fará somas satisfatórias ao trabalho! Acredite!
onde_eu_poso_economizar
Se seu trabalho não tiver a necessidade de gravar coisas grandiosas (como orquestra de cordas, coral, etc.), não tem a necessidade de procurar um estúdio de grande porte! Até porque hoje em dia, são caríssimos e com o avanço das tecnologias, se igualaram bastante no resultado final com até mesmo, alguns home estúdios que estão competindo por igual no mercado.
Mas antes de escolher um estúdio observe: avalie seus portfólios, não vá pelo preço, faça a relação Custo x Benefício sempre, escolha um lugar que te faça sentir CONFORTÁVEL para o trabalho com o seu disco, afinal, você está lidando com sua ARTE, com o EMOCIONAL e não tem coisa pior do que fazer isso num lugar onde não seja agradável.
Se algum membro da banda trabalha com alguma atividade que será indispensável no disco, aproveite isso pra economizar também! Por exemplo: Se você trabalha como designer, pode você mesmo realizar o projeto gráfico do disco (SE E SOMENTE SE, for realmente capacitado para fazê-lo, caso contrário, deixe com um profissional experiente, pois os detalhes farão a diferença no final das contas).
onde_nao_devo_economizar
Simples. MÃO DE OBRA! Costumo dizer que 80% do resultado de um trabalho se deve a sua mão de obra. Se ela é ruim, ficará 80% ruim, se ela é boa, 80% já está praticamente garantido, simples assim. Produtor musical, designers, músicos, engenheiro de som, fotógrafos, enfim, todos que trabalharão no seu disco devem ter mão de obra especializada! Isso terá um grande peso no resultado final do seu disco.

infografico_producao_de_cd_cartoon_05
infografico_producao_de_cd_cartoon_06

pre_producao_pos
Enfim começam as gravações do seu disco!
Depois da escolha do repertório e definir “a mão de obra especializada” você deve partir para a PRÉ-PRODUÇÃO do disco! Seria basicamente o momento da CRIAÇÃO! É hora de juntar as ideias e começar o processo criativo. O PRODUTOR ajudará bastante nesse momento para deixar tudo organizado e começar “a casa pelo alicerce e não pelo telhado”. Pode-se também nesse momento, junto ao produtor, realizar a ESCOLHA DO REPERTÓRIO. O Produtor pode ser um grande aliado na escolha das canções para esse trabalho! Hora também de desenvolver os mapas das canções, criar os primeiros arranjos instrumentais e vocais, etc.
Feita uma boa PRÉ-PRODUÇÃO, aí o processo de PRODUÇÃO em si fica fácil! É hora de gravar! Com um bom engenheiro de som no projeto, isso será fácil! Se você escolheu bem, confie nele! Ele vai tirar o melhor som que puder de cada instrumento e voz gravada no processo.
E por fim, vem a PÓS-PRODUÇÃO. Depois de tudo gravado vem o refinamento do som! Momento onde temos as edições do que foi gravado, as quantizações (os acertos dos tempos), afinações de vozes, Mixagem das canções e por fim, a Masterização do disco!
Atenção! Enquanto você produz a parte musical do projeto, você já pode ir desenvolvendo a outra parte “da coisa toda”, ou seja, fotografia, designer do disco, agendamento da prensagem (em caso de disco físico), etc.

registro_das_cancoes
Não se preocupe com o registro das canções antes do disco ser divulgado (ou que qualquer música tenha sido publicamente apresentada, na web, TV, rádio, etc.). Agora, antes de tornar tudo isso público, evite possíveis futuras dores de cabeça e faça os registros das canções que compõe esse álbum. Será mais prático para legalmente justificar qualquer coisa mais para frente, caso precise.
Você pode fazer de uma maneira mais formal na BIBLIOTECA NACIONAL, situada no estado do Rio de Janeiro, ou em SITES SÉRIOS que trabalham com CERTIFICAÇÕES DIGITAIS LEGAIS sobre obras intelectuais, como por exemplo, o site MUSICASREGISTRADAS.COM (Vale muito a pena a pesquisa).

infografico_producao_de_cd_cartoon_08

divulgacao_1
Antigamente, só se podia propagar sua canção, se conseguisse lançar por uma gravadora. Ou seja, se tivesse distribuição física do disco. Hoje em dia as mídias sociais são os meios mais fortes de divulgação de um trabalho. E não precisa ser uma empresa pra usufruir desse meio. Existem produtoras especializadas em gerar conteúdo em mídias sociais que são extremamente eficientes para um bom resultado final do seu projeto. É quase que uma ciência! Se seu objetivo é profissionalizar seu trabalho, sugiro que pesquise tudo o que puder sobre divulgação em mídia social, inclusive sobre essas produtoras que vivem desse tipo de trabalho. Vale muito a pena!

infografico_producao_de_cd_cartoon_07

Por fim, acredite no seu trabalho antes de qualquer coisa! Tenha fé naquilo que deseja realizar e não poupe esforços, nem pule etapas! SE ORGANIZE! PESQUISE! PESQUISE e PESQUISE! Analise todos os portfólios e principalmente as boas indicações! Economize em tudo que puder, MENOS na MÃO DE OBRA! Lembre-se: 80% (ou mais) de um projeto é de responsabilidade de quem, de fato, põe a “mão na massa”, então escolha bem e confie nos profissionais que cuidarão “do seu futuro filho”.
fim_boa_sorte

Fonte: http://www.a12.com

27/05/2017

Dicas para quem toca/canta em Missas!

SLIDEMISSA

1. Que tal chegar um pouco mais cedo? Chegar ao local com pelo menos “40 minutos” de antecedência evitará muita coisa. Dependendo do sistema de som e quantidade de equipamentos a serem montados e testados, o ideal seria chegar com “ 01 hora” de antecedência. Aquela correria e agitação minutos antes, não fica bem. Chegando mais cedo, você conseguirá fazer tudo com mais calma.

2. Afine seu instrumento musical antes de ligar ao sistema de som. Muitas vezes, por falta de orientação, alguns músicos acabam achando normal ajustar a afinação já com seu instrumento musical plugado. Em alguns casos isso ocorre minutos antes da Missa começar. Normalmente, já se encontra alí, algumas pessoas fazendo suas orações e o ambiente pede silêncio. Nesse caso o mais recomendado é que procure um local mais afastado ou até mesmo do lado de fora da Igreja para ajustar a afinação.

3. Já conversou com a equipe de liturgia e com o celebrante? Cochichos e olhares com indicação de que algo saiu errado ou não foi combinado, alguém já viu isso acontecer na Missa? Se a resposta for sim, precisamos ajustar algumas coisas. Muitas vezes, ficamos atarefados com a montagem/passagem do som e deixamos de combinar o que será cantado ou não nos inteiramos do que será feito em cada momento da celebração. Isso é de suma importância para evitar improvisos e imprevistos. Acompanhe mais de perto quem fará o comentário, as leituras, etc. Confirme com o celebrante a respeito das músicas escolhidas. Fazendo isso, você verá que a Missa acontecerá de forma mais organizada e tranquila.

4. Esteja atento ao altar. Seria muito bom se nós músicos, pudéssemos ficar 100% do tempo da celebração mantendo participação ativa, porém sendo bem realista, em nossa função de cantores e instrumentistas isso é praticamente impossível. Embora exercendo a função de animadores do canto litúrgico e concentrados em vários outros aspectos da parte musical, não podemos esquecer que também fazemos parte da assembleia e que o centro da nossa atenção deve ser a Mesa do Santo Sacrifício que se encontra no centro do altar.

5. Cuidado com os exageros! Você já deve ter ouvido a frase “missa não é show”. Realmente, não estamos num palco, estamos no altar do Sacrifício. Procure tocar ou cantar de forma serena e discreta, favorecendo a oração. Cante/toque rezando, faça parte do “Mistério” enquanto exerce seu ministério. Quando um músico tem bom senso e sabe usar seu talento e seu instrumento musical durante a Missa, você percebe de cara.

Estas orientações foram feitas com base nas experiências vividas no serviço por meio da música. Claro que você poderia acrescentar muito mais coisas, mas o principal desejo é que você possa fazer bom proveito e possa extrair aquilo que for útil para o dia a dia do seu ministério litúrgico-musical.

Forte abraço!

Adilson Carvalho - Projeto Levi

24/04/2017

Projeto Levi promove a 2ª edição do Workshop de Canto

>>>EVENTO JÁ REALIZADO<<<


O Workshop de Canto 2017, promovido pelo Projeto Levi, será conduzido pelas cantoras Pâmella Cruz e Michelle Abrantes. Acontecerá no sábado, 20 de maio, das 9h às 17h, no Auditório da Administração do Guará.

O evento será voltado para as pessoas que cantam na Igreja Católica, aberto à participação independente do nível de experiência na arte de cantar.
Uma excelente oportunidade para as pessoas que querem aprender sobre: Técnicas de oratória, Expressão, Interpretação, Respiração, Aquecimento vocal, Vocalizes, Saúde vocal, Fisiologia da voz, Ressonadores, Harmonia vocal entre outros assuntos.

Os interessados em participar devem fazer a inscrição no site www.projetolevi.com.br e realizar o pagamento antecipado do valor R$ 30,00 (por pessoa).

[3] “Quem tiver notado em si mesmo esta espécie de centelha divina que é a vocação artística de poeta, escritor, pintor, escultor, arquitecto, músico, ator…, adverte ao mesmo tempo a obrigação de não desperdiçar este talento, mas de o desenvolver para colocá-lo ao serviço do próximo e de toda a humanidade.” (Carta do Papa João Paulo II aos Artistas, 1999).

Evento: Workshop de Canto
Data: 20 de maio, sábado
Palestrantes: Michelle Abrantes & Pâmella Cruz
Hora: 9h às 17h
Inscrições: www.projetolevi.com.br
Local: Auditório da Administração Regional do Guará
- Ao lado da Feira do Guará e metrô (Estação Feira).
Como chegar: https://goo.gl/maps/7zzDouNeeqS2

Contatos (WhatsApp).:
(61) 98172-3518 – Júnior
(61) 99836-2569 – Emy
(61) 99629-8227 – Adilson

#projetolevi #workshopcanto #formacaomusical #vocal #música #voz #oficinacanto #brasília #músicocatolico #musicocristao

Deus te abençoe!
Projeto Levi